Publicado em Deixe um comentário

O particular que, em razão de concussão, entrega a vantagem ao funcionário público comete o crime de corrupção ativa

Exclusivo: desconto de até 40% em Livros de Direito ou para Concursos Públicos

ERRADO

O particular que entrega a vantagem exigida num crime de concussão não comete fato típico. Se não há corrupção ativa nem pelo ato de dar a vantagem solicitada pelo funcionário público autor de corrupção passiva, com muito mais razão se há de ignorar a entrega da vantagem exigida na concussão.

FONTE: MEU SITE JURÍDICO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *