Publicado em Deixe um comentário

No erro de proibição indireto, o agente se equivoca a respeito dos pressupostos fáticos da causa descriminante

ERRADO

No erro de proibição indireto (descriminante putativa por erro de proibição) o agente sabe que a conduta é típica, mas supõe presente uma norma permissiva, ora supondo existir uma causa excludente da ilicitude, ora supondo estar agindo nos limites da descriminante. Exemplo: “A”, traído por sua mulher, acredita estar autorizado a matá-la para defender sua honra ferida. O equívoco sobre os pressupostos fáticos da causa descriminante caracteriza o erro de tipo permissivo.

Fonte: Meu Site Jurídico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *