Publicado em Deixe um comentário

Exercícios físicos podem ajudar no estudo para concurso público?

Confira nesse artigo informações acerca dos efeitos dos exercícios físicos na capacidade de estudo do aluno. Ademais, veja dicas de utilização.

Olá, pessoal, tudo bem?

No artigo de hoje, buscaremos abordar um assunto que intriga os alunos: independentemente da presença de teste de aptidão física no certame, os exercícios físicos podem contribuir para o desempenho do concurseiro? Para responder essa questão, trataremos dos seguintes tópicos:

  1. O que são exercícios físicos?
  2. Como o corpo humano é afetado pelos exercícios físicos?
  3. Os exercícios físicos ajudam ou atrapalham o estudo?
  4. Dicas para utilizar os exercícios físicos a seu favor
  5. Considerações finais
  6. Referências Bibliográficas

1. O que são exercícios físicos?

Antes de mais nada, precisamos definir o que, na prática, são exercícios físicos. Afinal, uma caminhada da cama até a cozinha de sua casa já pode ser considerada como um exercício físico?

Caminhada, corrida, pedalada. Uma foto com diferentes formas de exercício físico sendo empregadas
Caminhada, corrida, pedalada. Uma foto com diferentes formas de exercícios físicos sendo empregadas

De fato, a resposta para a pergunta anterior é não. Conforme definido por Caspersen et al. (1985), os exercícios físicos são atividades que necessitam de planejamento, estruturação e repetição, visando o aperfeiçoamento de determinada ou determinadas aptidões físicas.

Assim sendo, uma breve e esporádica caminhada não deve ser considerada como um exercício físico e, sim, como uma atividade física. Ademais, vale destacar que o conceito de atividade física se relaciona a qualquer ato que resulte em gasto energético maior do que o consumo de energia em repouso.

Sem dúvida, retornando à definição de exercícios físicos, nota-se semelhança com o processo de estudo que deve ser desenvolvido por um concurseiro, no intuito de garantir a tão sonhada aprovação.

Em outras palavras, o estudo para concurso público é uma atividade que necessita de planejamento, estruturação e repetição, visando o aperfeiçoamento de determinada ou determinadas aptidões intelectuais/psicológicas.

Por fim, nos próximos tópicos, falaremos mais sobre como os exercícios físicos podem agregar ao estudo do estudante.

2. Como o corpo humano é afetado pelos exercícios físicos?

Após entendermos a definição de exercício físico, faz-se necessário que entendamos como o nosso corpo responde a essa atividade. Decerto, trata-se do tópico mais fácil de se abordar no artigo, já que, como são tantos benefícios, a tarefa do escrevente fica simples.

Em primeiro lugar, no que tange ao plano neurológico, os exercícios físicos ajudam na liberação de diversos hormônios que auxiliam no relaxamento e que nos trazem sensação de alegria, tais como a serotonina e a endorfina.

Certamente, relaxamento e sensação de alegria são aspirações do ser humano em geral. No que se refere aos nossos amigos estudantes, tais sensações contribuem para o alívio do estresse e da ansiedade decorrentes das pressões existentes no mundo dos concursos. Desse modo, usufrua desse remédio gratuito que a natureza nos oferece.

Ademais, do ponto de vista cardiorrespiratório, a prática de exercícios físicos contribui para o aumento da oxigenação do corpo e para a melhoria da circulação sanguínea. Esses benefícios são de grande ajuda para o aluno, uma vez que uma melhor oxigenação cerebral auxilia o desempenho das células cerebrais e contribui para a prevenção de doenças neurológicas.

No mais, no contexto da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, os exercícios físicos auxiliam no fortalecimento do sistema respiratório, o que pode ser um grande aliado no combate a essa doença.

Além disso, vale destacar, também, que a prática regular de exercícios físicos contribui para tornar o corpo mais ativo e, dessa forma, afastar aquela famosa preguiça que bate antes dos estudos.

Inegavelmente, o fator autoestima não pode ser esquecido, já que a prática de exercícios físicos contribui para uma relação mais harmônica do indivíduo com o seu corpo.

Por último, para mais informações, confira o vídeo do Dr. Drauzio Varella falando sobre os benefícios do exercício físico.

3. Os exercícios físicos ajudam ou atrapalham o estudo?

Agora, retornando para a pergunta introdutória do artigo, os exercícios físicos podem contribuir para o desempenho do concurseiro?

Decerto, como quase tudo na vida, a resposta é depende, uma vez que é necessário que o concurseiro busque ter equilíbrio entre a dedicação aos estudos e a prática de exercícios físicos.

Por exemplo, provavelmente, o indivíduo terá problemas caso deseje conciliar os estudos para concursos públicos com uma rotina de bodybuilder profissional.

Sem dúvida, não se trata de uma combinação impossível. Todavia, a prática esportiva em alto desempenho demanda tempo e foco quase exclusivos. Desse modo, a perfomance nos estudos não seria favorecida.

Por outro lado, para os praticantes mais casuais, a conciliação entre o estudo e a atividade física é muito mais tranquila e sinérgica.

Assim sendo, na dose certa, os exercícios físicos podem promover os benefícios descritos no tópico anterior, sem comprometer o tempo de estudo do aluno.

4. Dicas para utilizar os exercícios físicos a seu favor

Bem, abordamos várias questões fisiológicas/psicológicas sobre o assunto até então. A partir de agora, gostaríamos de passar algumas dicas mais objetivas para os concurseiros de plantão.

Acorde cedo!

Primeiramente, caso você tenha dificuldades para acordar cedo para estudar, que tal tentar acordar cedo para a prática de exercício físico? Dessa forma, você contribui para que seu corpo fique ativo mais cedo e renda mais nos estudos matinais.

Exercite-se em casa

Não tem tempo para ir a uma academia? Não deseja sair de casa? Seus problemas acabaram! Com certeza, existe um profissional adequado ao seu perfil, assim como uma prática que se encaixe no seu perfil.

Ademais, vale pontuar que a rotina de isolamento social, mecanismo de contenção da pandemia, promoveu o fortalecimento de sites e plataformas de exercícios físicos curtos e eficientes, cuja proposta é se exercitar sem sair de casa e sem necessitar de muitos aparelhos.

De fato, trata-se de uma opção muito interessante aos estudantes com pouco tempo em suas rotinas.

Pratique um esporte

Decerto, uma das formas mais fáceis de introduzir o exercício físico na rotina é a prática de esporte, uma vez que, além dos fatores hormonais citados anteriormente, agrega o fator competição na equação.

Assim, se você for uma pessoa competitiva, pode ser uma boa opção!

Encontre algo que seja prazeroso

A prática de uma modalidade de exercício físico que seja prazerosa para o indivíduo otimiza os resultados e facilita que a pessoa não desista.

Utilize o tempo que tiver, mesmo que seja pouco

Antes de mais nada, os resultados advindos dos exercícios físicos são proporcionais ao tempo e ao esforço empregados. No entanto, mesmo que o tempo disponível seja reduzido, invista-o em seu corpo e na sua qualidade de vida.

Independentemente da prática, procure um profissional qualificado

Sem dúvida, os exercícios físicos, quando feitos sem a supervisão adequada, podem se tornar vilões na vida das pessoas. Portanto, procure um profissional qualificado para lhe ajudar nesse processo de busca por uma vida mais saudável.

5. Considerações finais

Nesse artigo, buscamos abordar algumas questões referentes ao uso dos exercícios físicos como ferramentas otimizadoras de desempenho nos estudos.

Em relação à interação entre os efeitos dos exercícios físicos e o corpo humano, percebe-se que são diversos os benefícios, tais como a liberação de hormônios de prazer e relaxamento, a melhora do funcionamento do sistema cardiorrespiratório, a prevenção de doenças, entre outros. Dessa forma, pode vir a ser de grande importância para o aluno.

Todavia, a prática de exercícios físicos requer parcimônia e deve ser empregada com equilíbrio, no intuito de não atrapalhar as demais esferas da vida do estudante.

Por fim, trouxemos dicas sem a intenção de definir um único caminho certo ou de exaurir o rico assunto. Cabe a você, amigo concurseiro, analisar as informações, experimentar e averiguar o que melhor funciona para o seu corpo e para a sua rotina de estudos.

Desejo fé, perseverança e suor para todos vocês.

Um grande abraço!

6. Referências Bibliográficas

CASPERSEN, Carl J. et al. Physical activity, exercise, and physical fitness: definitions and distinctions for health-related research. Public health rep, v. 100, n. 2, p. 126-131, 1985.

Fonte: Estratégia Concursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *